Perfil Geográfico

 

 

 Visão geral

 Um perfil geográfico é um mapa com contornos que prevê a provável localização a partir da qual um infrator opera. O GeoProfile modela a psicologia do comportamento espacial e a seleção de alvos para recriar o mapa cognitivo de um criminoso a partir da distribuição de suas cenas de crime. O objetivo principal do perfil geográfico é fornecer aos investigadores uma área de pesquisa que possa ser usada para priorizar leads e alocar recursos.

 

A Psicologia Espacial do Crime em Série

O local de operação do infrator em série é de vital importância para um investigador, pois essa informação pode levar à identidade e prisão do infrator. Esse local é chamado de ponto de ancoragem; é o lugar de onde o infrator sai para cometer um crime, para onde retorna após cometer um crime, ou ambos. Na maioria das vezes, o ponto de ancoragem é uma residência, mas também pode ser um local de trabalho ou outro local central. O ponto de ancoragem do infrator está diretamente relacionado aos locais de suas cenas de crime. O padrão que descreve essa relação pode ser simplesmente declarado da seguinte forma:

 

  1. Os infratores cometem crimes perto de seus pontos de ancoragem.
  2. A frequência de ofensas diminui à medida que a distância de seu ponto de ancoragem aumenta.

Esse padrão é chamado de modelo de decaimento da distância porque a probabilidade de cometer uma ofensa “decai” com a distância. Os pesquisadores desenvolveram uma série de “funções de decaimento de distância” para modelar matematicamente a taxa observada na qual a probabilidade diminui. Deve-se notar que a taxa de decaimento observada não é linear; por esta razão, entre outras, os mapas de densidade tradicionais não modelam o comportamento espacial observado de infratores em série.

 

O padrão de decaimento da distância pode ser explicado pela compreensão da psicologia da seleção de alvos em termos da teoria do mapeamento cognitivo. O mapeamento cognitivo é o processo pelo qual as pessoas constroem e usam representações mentais subjetivas de sua geografia circundante. Os mapas cognitivos consistem em uma hierarquia de “espaços” subjetivos ou representação mental de áreas específicas.

 Pontos de ancoragem, ou locais específicos que um indivíduo frequenta, constituem a base de um mapa cognitivo. Os pontos de ancoragem mais influentes são a residência e o local de trabalho, mas também podem incluir qualquer local frequentado pela pessoa.

 As áreas que circundam diretamente os pontos de ancoragem e os caminhos entre eles são chamados de “espaços de atividade”. Uma vez que as pessoas transitam frequentemente pelos seus espaços de atividade, têm um conhecimento detalhado destas áreas.

 Em torno desses espaços de atividade estão “espaços de conscientização”. As pessoas estão familiarizadas com essas áreas, mas raramente se aventuram nelas. Além dos espaços de conscientização, encontram-se áreas que não são familiares ao indivíduo.

 A teoria da seleção de alvos usa o mapeamento cognitivo para explicar como os infratores localizam os alvos. De acordo com a teoria, os infratores geralmente encontram seus alvos de duas maneiras:

 

  1. Eles ficam cientes dos alvos enquanto se movem em seu espaço de atividade durante suas atividades não criminosas.
  2. Eles encontram alvos pesquisando ativamente áreas em seu espaço de conscientização.

Embora existam exceções, os infratores são menos propensos a cometer crimes em áreas desconhecidas, porque isso aumenta o risco de apreensão. (Consulte a seção Cuidados abaixo para obter mais informações.)

Ao encontrar alvos em seus espaços de atividade e conscientização, os criminosos em série vazam informações valiosas sem saber. Cada incidente exibe um pedaço de seu mapa cognitivo, revelando as áreas que provavelmente conterão o ponto de ancoragem do infrator.

Mapas cognitivos e, posteriormente, distribuições de criminosos na cena do crime, exibem um padrão de decaimento de distância; as pessoas tendem a visitar locais mais próximos de suas residências com mais frequência do que locais mais distantes por causa do “efeito de atrito” – viajar mais longe de um ponto de ancoragem requer mais tempo, dinheiro e energia.

Cuidados

Marauders vs. Commuters

Os criminosos em série podem ser divididos amplamente em duas categorias: saqueadores e passageiros.

Saqueadores são infratores que cometem crimes a partir de seus pontos de ancoragem, conforme descrito no método descrito acima.

Os passageiros são infratores que viajam fora de seus espaços normais de atividade para cometer crimes. Isso provavelmente é feito na tentativa de não deixar nenhuma conexão entre os locais de ofensa e as residências.

Observação: a criação de perfil geográfico não identificará o ponto de ancoragem de um viajante. Os investigadores devem considerar a possibilidade de um passageiro quando um perfil geográfico colocar as principais saídas de rodovias próximas aos pontos mais altos do mapa de probabilidade.

 Distribuição uniforme de alvos

 O perfil geográfico assume que o alvo é distribuído mais ou menos uniformemente pelo espaço. Consequentemente, o perfil geográfico funciona bem para cidades e áreas suburbanas onde pessoas e edifícios estão uniformemente situados em uma área. No entanto, não funciona bem para áreas rurais onde as populações estão irregularmente agrupadas entre espaços vazios, como campos, montanhas ou água. Os alvos também devem ser distribuídos uniformemente. Por exemplo, a análise seria apropriada para um ladrão de banco em uma área suburbana porque a maioria dos bancos tem várias agências espalhadas por toda a comunidade. No entanto, o perfil geográfico não funciona para um infrator cujos alvos estão restritos a partes selecionadas de uma cidade. Por exemplo,

 Incidentes vinculados incorretamente

 A vinculação incorreta de incidentes a um infrator pode corromper um perfil geográfico ao mesclar os mapas cognitivos de vários infratores. No entanto, com incidentes vinculados corretamente suficientes em uma série, o incidente ocasional vinculado incorretamente terá pouco efeito. A execução do perfil com diferentes conjuntos de incidentes com base na certeza pode ajudar a determinar se incidentes potencialmente vinculados incorretamente distorcerão o perfil.

 Interpretando o Perfil Geográfico

 O mapa de probabilidade

 O mapa de probabilidade é uma representação visual da localização mais provável do ponto de ancoragem de um infrator. Ele pode ser visualizado com contornos discretos ou como um mapa de calor combinado. O número e o tamanho dos contornos são irrelevantes; eles simplesmente fornecem uma dica visual para ajudar a seccionar áreas geográficas para pesquisa. Os contornos numéricos podem ser ajustados para criar áreas de pesquisa que correspondam aos recursos de uma agência.

 O Relatório Suspeito

 Os suspeitos são classificados com base em seu custo de pesquisa – a porcentagem do mapa pesquisada antes de chegar ao ponto de ancoragem do suspeito. A busca é realizada do ponto mais alto de probabilidade para o mais baixo; portanto, quanto menor o custo da busca, mais viável o suspeito. Se o perfil geográfico for preciso, o infrator terá um custo de pesquisa baixo.

 No caso de custo de busca, “mapa” refere-se apenas à parte do perfil que contém as cenas do crime. Como resultado, os suspeitos podem ter um custo de busca superior a 100%, o que significa que um espaço maior do que a área que contém as cenas do crime teria que ser revistado antes de chegar ao ponto de ancoragem.

 

 Aplicando o Perfil Geográfico a uma Investigação

 Um perfil geográfico pode auxiliar uma investigação de duas maneiras principais:

 

  1. Um perfil geográfico pode ajudar a priorizar as informações relacionadas à investigação. Pesquisas de banco de dados, pistas e suspeitos podem ser classificados de acordo com a localização dos respectivos dados de localização no perfil geográfico. Suspeitos que vivem ou trabalham no contorno mais alto podem ser investigados antes daqueles que vivem no próximo contorno mais alto e assim por diante. Além disso, as pesquisas de banco de dados podem ser restritas aos endereços localizados nos contornos superiores.
  2. Um perfil geográfico pode ajudar na alocação eficiente de recursos ou na ampliação de recursos limitados. Concentrando-se nas áreas de maior probabilidade, as agências podem saturar as patrulhas e vasculhar bairros específicos com uma maior taxa de sucesso na coleta de informações úteis.

 Outras informações

  

 

 

Este artigo é uma tradução de: http://www.wesleyenglish.com/geoprofile/geographic-profiling/, acessado em 07 de fevereiro de 2022. (Copyright © Wesley English 2016

 

FORENSICCON 2022

FBICSIPolícia Federal, Scotland Yard, entre outros…

Meu tema: “CRIMINAL PROFILING APLICADO NO CONTEXTO DE INVESTIGAÇÃO DE CRIMES SEXUAIS ON-LINE“.

 

Inscrição clique no link: https://forensic.link/petter/forensiccon-2022

CRIMINAL PROFILING - PETTERLOPES
Petter Anderson Lopes

Petter Anderson Lopes

Perito Judicial em Forense Digital, Criminal Profiling & Behavioral Analysis

Especialista em Criminal Profiling, Geographic Profiling, Investigative Analysis, Indirect Personality Profiling

CEO da PERITUM – Consultoria e Treinamento LTDA.

Perito em Forense Digital, Investigação de Fraudes | Perfilação Criminal e Análise Comportamental | OSINT, HUMINT | Autor e Professor | SI, Arquitetura Segura e Software Developer

Certified Criminal Profiling pela Heritage University(EUA) e Behavior & Law(Espanha), coordenado por Mark Safarik ex diretor da Unidade de Análise Comportamental do FBI, endossado pela CPBA (Criminal Profiling & Behavioral Analysis International Group).

Certificado em Forensic Psychology (Psicologia Forense, Entrevista Cognitiva) pela The Open University.

Certificado pela ACE AccessData Certified Examiner e Rochester Institute of Technology em Computer Forensics.

CBO 2041-10  "Elaboram laudo pericial, organizando provas e determinando as causas dos fatos. Realizam diligências, examinando locais, buscando evidências, selecionando e coletando indícios materiais e encaminhando peças para exames com ou sem quesitos. Analisam provas, peças, materiais, documentos e outros vestígios relacionados aos fatos. Efetuam cálculos, medições, assim como, solicitam e/ou realizam ensaios laboratoriais, utilizando e desenvolvendo técnicas e métodos científicos"

FEATURED

Cursos populares

Curso Perito Forense Digital

Atualizações constantes

Seja um Perito Forense Digital

 A estrutura essencial para você poder entrar no mercado da perícia digital.

Neste curso de 20h, você encontrará aulas de conhecimento obrigatório para quem deseja se aventurar na Forense Digital. Compreendendo OSINT, Forense em Memória, Forense em e-mails, introdução à Investigação, Inteligência Cibernética e muito mais.

Operadores da lei que desejam entender os procedimentos iniciais de uma atuação na perícia digital e alguns exemplos de análise/exame de material digital coletado. Compreender os princípios básicos da Forense Digital. Os conceitos irão fazer a diferença na sua carreira profissional.

OSINT - Investigação Cibernética em Fontes Abertas

Certificado em Investigação Cibernética em Fontes Abertas

(OSINT, HUMINT, SIGINT)

Este curso irá te apresentar conceitos, técnicas e ferramentas para conduzir uma Investigação Cibernética em Fontes Abertas. Aqui será possível entender como fazer a investigação e manter-se no anonimato, investigar incidentes cibernéticos para apoio a equipes de resposta a incidentes. São abordados também assuntos como Criminal Profiling e o Ciclo de Inteligência do FBI, ampliando a visão no processo de investigação.

.

Curso Perfilação Indireta da Personalidade

Certificado

Curso - Introdução à Perfilação Indireta da Personalidade

A aplicação da Perfilação Indireta da Personalidade permite uma avaliação da personalidade do sujeito sem que ele saiba que está sendo avaliado, por meio de seus comportamentos e relações interpessoais. É uma técnica para coletar informações sobre a personalidade tanto da vítima quanto do agressor e a relevância da personalidade cruzada entre ambos.
Qual a contribuição para Análise de Credibilidade e Investigação de Fraudes? Qual a sua importância para  a Entrevista (forense, recrutamento e seleção, em casos de negociação com reféns, negociação empresarial, interrogatório, etc...)? É útil conhecer a personalidade de alguém para planejar uma intervenção policial com ele? A personalidade pode nos ajudar a entender por que um determinado crime ocorreu? É útil com um entrincheirado? com uma testemunha? com fonte humana? Para preparar um disfarce para um agente disfarçado? Para esclarecer um crime simulado?
Importante também no procedimento de autópsia psicológica.
Conteúdo:
1.Criminal Profiling;
2.Perfil Criminal;
3.Negociação (Com reféns, comercial, etc…);
4.Persuasão;
5.Entrevista (vítimas, suspeitos, testemunhas, …);
6.Levantamento de informações de fontes humanas (HUMINT);
7.Atendimento ao público (clínicas, hospitais, etc…)

.

Engenharia Reversa na Forense Digital - Udemy

Em nova plataforma

Atualizações constantes

Certificado em Engenharia Reversa e Análise de Malwares na Forense Digital

Aqui você compreenderá a utilização da Engenharia Reversa aplicada em Forense Digital, bem como a Análise de Malware.

O curso aborda diversos conceitos de forma prática. O estudo é baseado, em sua maioria, no .NET e .NET Core, pois é uma tecnologia que está sempre em evolução, sendo adicionada inclusive em Linux e MAC, ou seja, com o .NET Core, agora é multiplataforma.

Introdução ao Criminal Profiling

Análise de casos reais

Curso - Introdução ao Criminal Profiling

O Criminal Profiling é o processo de observação e reflexão com base na análise das evidências coletadas na cena do crime . A técnica de criação de perfil visa identificar e interpretar o comportamento ou as ações do crime com o objetivo de prever a personalidade do infrator, seu modus operandi e, possivelmente, as motivações para o crime. O objetivo da definição de perfil é, no entanto, não apenas obter uma possível identificação de características importantes do ofensor, mas também evitar a repetição de crimes semelhantes no futuro.

Aqui você conhecerá:

O que é Criminal Profiling?
A História do Criminal Profiling
A Psicologia Investigativa
Método BEA
Vitimologia
Transtornos de personalidade
Mass Murder, Spree Killer, Serial Killer
Predador Sexual em Série, Mitos
Abordagem Geográfica, Clínica, Top Down, Bottom Up
Modus Operandi e Assinatura
Coleta e Processamento de informações
Avaliação do crime
Hipóteses de perfil
Uso investigativo