RIPD e DPIA, o que são e quando usar

Para a LGPD o que diz respeito ao Relatório de Impacto à Proteção aos Dados (RIPD), de acordo com o inciso XVII do artigo 5º, que faz alusão a esse relatório como sendo a “documentação do controlador que contém a descrição dos processos de tratamento de dados pessoais que podem gerar riscos às liberdades civis e aos direitos fundamentais, bem como medidas, salvaguardas e mecanismos de mitigação de risco”.
Tanto a DPIA (Data Protection Impact Assessment) na GDPR ou RIPD (Relatório de Impacto à Proteção de Dados) da LGPD, podemos pensar em soluções iniciais, já que as leis são muito próximas visto que a LGPD foi baseada na GDPR. Portanto, para iniciar um Relatório de Impacto à Proteção de Dados ou RIPD, devemos ter em mente alguns pontos importantes como, catalogar todo o tipo de tratamento de dados que a empresa realiza, verificar quais tratamentos representam risco aos titulares dos dados.

consulte Mais informação